Peter Murphy por aqui.


No site oficial de Peter Murphy http://www.petermurphy.info/intro.html esta confirmada a vinda do rapaz para o Brasil. Preciso tomar cuidado, porque a última vez que anunciei um show aqui no blog  (o de Paul Weller) ele foi adiado. Murphy que fez história e fama cantando as irônicas canções “góticas” do Bauhaus traz para o Via Funchal, no próximo dia 14, uma retrospectiva da sua carreira.

Em sua carreira solo, Peter lançou nove albuns solos e um EP,  mora hoje na Turquia e é simpatizante do islamismo. Ele vai terminar a sua turnê mundial aqui na América do Sul, e será gravado um disco ao vivo em Buenos Aires (no Grand Rex Theater dia 11 de fevereiro). Aqui no Brasil, além do show em Sampa, dia 13 tocará em Porto Alegre.

Ano passado o Bauhas retornou com sua clássica formação – Daniel Ash (guitarra), David J (baixo), Kevin Haskins (bateria), além do próprio Peter na voz – para gravar seu quinto e proclamado ultimo disco  Go Away White. Houve até anuncio de uma tourné para promover o album, idéia abandonada logo depois do término da gravação.  Nesse ano Murphy promete  um registro em colaboração com Trent Reznor do Nine Inch Nails. Como vemos não se trata de um artista vivendo de fama pregressa.

Não sei se Peter Murphy foi a maior estrela do rock gótico como dizem, mas vi muita gente  dançando feito vampiro, nos buracos onde se ouvia música nos anos 80, ao som de Bela Lugosi ou pulando feito cabrito quando tocava a genial versão de Ziggy Stardust de David Bowie.

O fato é que Peter esta vivo e produzindo e esse deve ser mais um show com um monte de saudosistas na platéia (as vezes é necessário) e com alguém bem sintonizado nos dias de hoje em cima do palco. Ainda bem.

Logo que saiu do Bahaus em 1983, Peter juntou-se ao ex-baixista do Japan, Mick Karn e formou o Dalis Car. A mistura, apesar de bem legal, não decolou, chegaram a gravar um disco – The Waking Hour (1984) – e foi cada um para seu canto. Abaixo segue um registro ao vivo do Dalis Car na BBC  em 1984, logo depois Cuts You Up, cancão do album Deep (1990), gravada ao vivo na Califórnia no ano passado.

peter-trent-at-atlantic-city

Anúncios
4 comentários
  1. Liu Sai Yam disse:

    A velha Bauhaus, Ricardão! Parece que se passaram 100 anos…
    Confesso não ter muita afinidade com todo aquele espírito dark: gente esquisita, só os da minha geração. Neste show, muitos vão sair dos caixões e dar o sangue pros vampiros da Via Funchal.
    Mas fez furor, Bauhaus, influenciar David Bowie não é pra qualquer um…
    Para um ex-estudante de arquitetura, só o nome bastava.

    • Ricardo Queiroz Pinheiro disse:

      Grande Liu,

      O Bauhuaus na verdade sempre ironizou essa história de gothz rock, eles eram muito além disso. Murphy na carreira solo avançou mais ainda suas idéias, abrindo o leque de caminhos dos sons produzidos. Só uma correção: Bowie influenciou o Bauhaus.

      abraço camarada.

  2. Olga disse:

    É… Eu também vi muita gente dançando em inferninhos…feito vampiros… principalmente em BSB…

  3. Victor disse:

    É lamentável ter nascido em 85 e descoberto o Bauhaus em 2001. Quisera eu ter assistido o The Hunger no cinema e gastado todos os trocados em vinis do Bauhaus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: