Hiroshima Mon Amour


As vezes coisas bacanas surgem do nada ou reaparecem em versão revisitada para dar sentido a dias banais. É facil falar delas num blog. O contrário também é fato, e não há como fugir de fantasmas redivivos ou histórias inacabadas que vêm atrás de resoluções.

Esse blog não é de confissão, é de músicas, filmes, livros, paixões e…implicâncias. Eu poderia deixar tudo quieto e nada escrever, não faria diferença. E realmente não vou mudar o tom do blog.  Vou compartilhar uma canção, manter o tom e coloco um trecho da letra para dar um sal. Busco a música para exorcizar um monte de coisas e a deixo como a própria confissão.

Um dia falo mais detalhadamente do Ultravox, nesse post apenas o uso como ilustração. Esta bolacha rodou incansavelmente num velho toca discos CCE, em algum momento da minha adolescência:

Meet beneath the autumn lake
Where only echoes penetrate
Walk through polaroids of the past
Features fused like shattered glass, the sun’s so low
Turns our silhouettes to gold
Hiroshima mon amour



Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: