São Paulo by day (cada um pinta São Paulo como quer)


São Paulo é culpado das mazelas do Brasil? São Paulo é ninho dos tucanos, terra do Maluf. Paulista é Mané, fala engraçado “Tipo” Ôrra, meu”. São Paulo fez revolução 1932, não levou, mas ainda pretende. São Paulo corta caminho para o progresso e entope as ruas de carros. São Paulo não reflete o que é, vai a shopping, paulista é jeca, se veste mal, suas meninas deselegantes, prédios arrogantes, futebol paulista é durão.

São Paulo é a República de Higienópolis e de mais três ou quatro bairros cheirosos. São Paulo tem mau hálito e fala alto, é uma mistura de bandeirantismo casca grossa com carcamano e nordestino sem rumo. São Paulo constrói para destruir em seguida. Anhangabaú, Anhanguera.

São Paulo é tumulo dos bambas, diluiu o samba, o samba aqui é rock e só mal toca rock quadradão. São Paulo tem grana, mas não tem finesse, José Paulino, Oscar Freire, 25 .Sâo Paulo paga a conta e o resto do país ou é excluído ou curte em cima disso. São Paulo tem Lei Rouanet para meia dúzia de institutos e fundações. São Paulo que amanhece trabalhando e não paga hora extra nem a meia noite.

São Paulo tem poesia concreta para os chatoboys e tem praia norte-sul, tem represa, tem enchente, e a marginal não é poesia, mas um mote pras enchentes. São Paulo cobra a taxa antes de entregar o produto e não tem estacionamento incluso. São Paulo tem parque industrial perto, tem A,B,C,D… mas vive na idade da pedra em certos cantos.

São Paulo tem garoa e não tem praça e nem banco para morgar nos dias de sol. São Paulo corta a árvore sem avisar ou ela cai na cabeça de desavisados. São Paulo tem metrô curtinho e quebradas distantes. São Paulo tem trabalho para todos, o difícil é andar e chegar. São Paulo mora na filosofia, comoção de nossas vidas, mas é o ceticismo que prevalece.

São Paulo reclama, mas elege quem fomenta a reclamação. São Paulo não tem cintura, falta a bossa, no entanto a bossa ali nasceu, nos dedos de Garoto. São Paulo tem Presidente mas nem gosta dele. São Paulo não sacode poeira nenhuma, nem perde a pose, nunca admite o tombo.

São Paulo sobe a serra um dia antes. São Paulo fala e come em várias línguas, para muitos é monoglota e a escola não reprova. São Paulo vai e vem como Oswald e paga o preço Sem Parar. São Paulo tem nota fiscal paulista que atrasa fila. São Paulo fuma “escondido na calçada. São Paulo é digno de pena, irmã de todos os males, mas vamos a Congonhas e Guaru fechar negócios.

São Paulo detona os pulmões, expõe os flancos e vai correr no Villa. São Paulo teve 22, Mário, e todos os tais, mas não tem a Cultura, perde em cadinho. São Paulo expulsou tantos para longe e foi crescendo ao expulsar. São Paulo corre, corre, e a maior maratona sai no final do ano com nome de outro santo. São Paulo não apela, cala, mas acumula culpas e se vinga ressentido.

São Paulo tem centro velho, tem crack, tem gente caindo pelo bueiro. São Paulo nega metáforas é direto, objetivo, mas carrega melancolia em noites solitárias. São Paulo tem extensos rios, mas a seca é fato, nem para lavar a fuligem. São Paulo tem orgulho de ser o que já era. São Paulo é bonita e fez Tom Zé cantar por ela. São Paulo é cidade dentro do Estado que às vezes nega a cidade que sempre nega o Estado.

São Paulo é metro quadrado caro para inviabilizar. São Paulo mede as distâncias pelas horas de atraso. São Paulo é onde vivemos em eterna confluência entre o sonho de partir e o desejo de voltar. São Paulo é trombadinha, trombadão, caixa eletrônico sumindo na noite, é Meneghetti pulando telhados. São Paulo é frango assado nas televisões e nas paredes. São Paulo é cinema fechando e Noites Vazias.

São Paulo é tão redundante, que cabem clichês como estes todos, sem agredir, sem reagir,sem dizer mais. São Paulo é tudo que dizem mal ou bem dele/dela, mas sempre vai receber todos na rodoviária, no aeroporto, com sorriso de boas vindas ou escárnio. São Paulo é S/A e, dizem, limitado.

Anúncios
13 comentários
  1. Stefano disse:

    Mandou bm! Mas meus olhos estão frisados de flick!

  2. luzete disse:

    ricardo queiroz pinheiro,
    onde se escondia este cronista?
    nossa, estou deveras encantada por estes teus novos textos.
    se aquela são paulo by night não pude me identificar tanto, nesta são paulo me emocionei demais.
    dizer o quê? maior força neste novo caminho e, claro, sempre nos acarinhando com a música, sempre.
    parabéns. mesmo.

  3. Selma disse:

    São Paulo é único lugar que conheço onde tem “capim” bordô à beira da Marginal Pinheiros para disfarçar o preto das águas de um rio que leva o mesmo nome. Mas se os nossos olhos ficam confusos com essa visão, resta-nos o nariz. E aí, amigo, não tem jeito: São Paulo fede…

  4. SCaN dLooP disse:

    São Paulo, ser ou não ser? Eis a questão!rsrsrsrs
    muito bom!

  5. arnobiorocha disse:

    Do C.. valeu cada frase..São Paulo é Tudo, mas também pode ser Nada…por isto sou nordestino e amo esta cidade

  6. Bater no peito com orgulho e dizer com gosto que é paulista! Filhos de bravos bandeirantes. Filhos de estupro de índias. Uma terra sem cor, sem estrelas… Grande e desengonçada.

  7. Lufeba disse:

    Caramba, Ricardo, que visão dark de São Paulo, não bastasse o fundo da tela. São Paulo é tudo isso sim, mas também é mais. Principalmente para aqueles como eu que não vivem aí. É engraçado: de fora a impressão que tenho tem muito a ver com o que descreves, fico achando que não gosto de São Paulo. Quando estou aí – e vou com certa frequência – vejo com outros olhos, sinto uma imponência da cidade, gosto de saber que estou em São Paulo. Vá entender…

  8. São Paulo é isso tudo.
    São Paulo é sentimento de pertencemimento e exclusão.
    São Paulo te expurga e te acolhe.
    Só sendo paulistano ou ABCDino para entender essa ebulição de sentimentos contraditórios.
    São Paulo te provoca amor e ódio, repulsae ternura.
    Ainda sonho com o dia que esta megalópolis, que acolheu a tantos povos, seja a tradução harmoniosa dessa mistura de gentes.
    Amo São Paulo, odeio São Paulo. Falo cobras e lagartos das injustiças e desmandos que cometem nesta cidade.
    Vou morrer lutando para que a minha São Paulo continue sendo vibrante e dinâmica e que seja respeitada e respeite seus cidadãos do mundo todo.
    Parabéns Ricardo.

  9. Opa Lufeba,

    o post é niilista, concordo, mas no subtexto tem um irônia, gosto muito de sp, e aponto sempre uma cidade que alguns não querem ou não podem enxergar.

  10. Vocë é táo magnifico em tudo que se propóe a escrever e ilustrar, e que cai em minhas máos, sabe… Eu estou começando a levantar um altar para os teus pensares e expressares.

    “São Paulo é tão redundante, que cabem clichês como estes todos, sem agredir,
    sem reagir,sem dizer mais.
    São Paulo é tudo que dizem mal ou bem dele/dela,
    mas sempre vai receber todos na rodoviária, no aeroporto,
    com sorriso de boas vindas ou escárnio. São Paulo é S/A
    e, dizem, limitado.”

    Eu sou tua fã de carteirinha e tudo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: