Chico ri.


Esta semana tive duas boas surpresas em relação à mesma pessoa. Um cara do qual se falam coisas diversas há quase 50 anos. Chico Buarque de Holanda. Chico acabou de lançar um disco chamado Chico. Não ouço o Chico há muito tempo, sobre a obra dele não tenho nada de excepcional a dizer. Tudo já foi dito por bons caras como Tárik de Sousa, Pedro Alexandre Sanches, Luiz Giron e outros tantos competentes. Já ouvi e li quilos de exageros e leviandades sobre o Chico, tudo sem conhecimento de causa. Preço da exposição, da notoriedade, da relevância da obra.

Já há algum tempo, Chico vem mostrando mais entusiasmo pela literatura, Estorvo, Budapeste e Leite Derramado. A palavra sempre esteve com ele em letras de música, agora romances. Chico leva a vida até discreta. Dia desses foi “flagrado na praia” com uma moça, dizem, casada. Chico sempre foi o bom das moças. Na política, Chico nunca ficou em cima do muro, a despeito da cornetagem de direita ou de esquerda, ele sempre demonstrou claramente suas simpatias e antipatias.

Mas voltando às duas coisas que me levaram a admirar mais o Chico nesta semana. A primeira delas ouvi de uma pessoa próxima e insuspeita e ele me disse que Chico Buarque não aceita dinheiro público para bancar os seus shows, se for patrocinado só por grana privada. Nem sei se é verdade, porém, não tenho motivo, nem dados para duvidar do que a pessoa me disse.

A segunda coisa foi através  de um vídeo postado no site Ideia Fixa confiram no link e  também vou anexar abaixo. Chico ri ao lembrar-se das críticas recebidas em comentários de leitores numa reportagem. Chico leva na boa, não precisa de unanimidade. Em momento nenhum alardeia que a internet é um covil de fascistas, ele é um cara que não se indigna falsamente. Por outro lado um bando de oportunistas pega o mote das bobagens e fascismos escritos na internet, distorcem tudo e revertem num discurso policialesco sobre a própria liberdade na internet. Malabarismo feito por Ruy Castro ao comentar este mesmo depoimento sobre o Chico e trombetear sobre uma suposta “barbárie da internet”.  E barbárie depende de internet para se alastrar, seo Ruy?

Chico não tem nada a ver com isso. A despeito dos exageros cometidos por aqueles que querem transformá-lo em santo ou demônio. Com o passar dos anos, Chico continua um “bom cara”. Com suas falhas, contradições e esquisitices, claro, mas ele não se alinhou e não tem nada a ver com “determinados caras”.

Anúncios
3 comentários
  1. luzete disse:

    ricardo,
    e diante das críticas ao seu novo disco, sobretudo à música querido diário, ele vai ter muito mais motivos prá rir, não?
    ah, também acho… falar sobre chico e… melhor não falar… eu fico feliz em celebrar chico.

  2. tb adorei! ele podia ter xingado o povo de “viado”, desocupado, como tantos outros fazem! *rss

  3. Sandro Pontes disse:

    Nunca olhei para o Chico cidadão. Somente para o Chico artista.

    E o artista sempre foi genial. Talvez caso único no Brasil. Hoje, olhando pra trás, não houve ninguém, em termos musicais que chegou próximo deste ícone da MPB (quando MPB era sinônimo de coisas boas, de letras inteligentes e artistas talentosos).

    No mundo artístico Chico Buarque e Maurício de Souza farão muita, muita falta quando forem embora.

    É isso.*

    * Parabéns pelo blog, Ricardo. Do começo pra cá você tornou-se muito mais requintado nas suas postagens. Vida longa à buzina, meu amigo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: