Avenida Kennedy


Vamos viajar.
Vamos indo de carona
Na garupa leve
Do vento macio

(Paulo Cesar Pinheiro)

Quando menino morava na beira de uma avenida. Nasci por ali. Avenida era algo completamente diferente no final da década de 60. Ela havia sido ampliada naqueles anos. Eram muitos os momentos de vazio, de poucos carros. Recordo esparsamente da conversa de um vizinho que dizia, sóbrio, que aquela avenida não tinha dado certo. Hoje não concebemos alguma avenida que não “dê certo”. Todas cheias, com muitos carros, alguns até voando pelas calçadas. A cidade do automovel glorificava como nenhuma outra, os carros e suas largas avenidas. Aos poucos eles apareceram e encheram a avenida. Finalmente a teoria do vizinho caíra por terra. Ela deu certo. Kennedy é o nome. Sabia, garoto, que era um presidente americano que morrera. Ontem estive nela.  A avenida esta viva e cinquentona, a minha casa já nāo existe. Ironicamente, a avenida voltou a ser lenta. Não mais aquela lentidão da minha infância, de estar no portão, de esperar o próximo carro, advinhar a cor, a marca, muito vezes demorava. A lentidāo que se dá agora é a de um entulhamento, de ficar parado dentro de um carro de cor qualquer, de qualquer marca, mais um a encher as ruas. Parece que o mundo parou, a avenida só mudou o tempo. E hoje é avenida qualquer. Suaviza a música, e lembro de uma que tocava por ali, no tempo de estar ao portão. Música que fala de viagem, creio que sempre pensamos em uma  viagem, mesmo quando não há …

Anúncios
3 comentários
  1. marinildac disse:

    Bonito texto, saudosismo de conteúdo. Também apostava em cor de carro na Rua Mosela da infância. Hoje são todos prateados. Prateados e parados. .

    • Mari, você me disse docemente que tenho os pés íntimos no passado. Talvez queira uma avenida para sair dele.

  2. arnobiorocha disse:

    Ricardo,

    A Avenida é a metáfora da nossa existência, o tempo quando criança é lento, hoje ele passa rápido externamente, mas continua lento quando enganchamos com algum enrosco do passado. Texto mais do que poético, é de vida e concreto, prazer ler você: Lento ou Veloz, mas no tempo exato, na faixa certa, na Avenida correta,

    Arnobio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: