“Socrates, brasileiro”


Tenho que admitir que desde menino minha relação com o Corinthians é de amor e de raiva (ódio não cabe). O time do Parque São Jorge era o time do meu irmão. Vivi com essa sombra de símbolos, narrações, camisas, posters, imagens fortes, paixão e descalabro alvi negro no mesmo quarto, na mesma casa, na vida em comum.

Nem deu pra ignorar o timão. Carrasco da minha Lusa muitas vezes. O futebol se inscreveu na minha vida assim, com essa vitalidade dos sentimentos extremados e inevitáveis.

Hoje seria aniversário do Socrates Brasileiro, o Magrão da Democracia Corintiana. Um dos totens corintianos. Novamente não tem como desviar os olhos. Socrates, o brasileiro, foi desses jogadores que não se ignora. Irônico, franco, poético, imprevisível, humano na bola e na fala. Uma antítese do futebol botox atual e uma das raras faces da politização no futebol. O magrão morreu no momento em que não achou um lugar em comum nesse mundo programado para destruir o futebol.

Então, hoje é dia de comemorar o futebol que nos sobra na memória e em alguns cantos vivos de resistência. Dia de (re)ver o Socrates, brasileiro, e seu jeito de inventar o jogo e a vida.

Corinthians-torce-pela-recuperacao-do-ex-jogador-Socrates

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: