“Direita à direita”


Por que se tolera e fomenta a “cadela fascista” (o termo é do Brecht, é bom avisar pra evitar ataques normativos)?

A ira neonazista descarada, os PMs bolsonaristas, os livres pensadores data vênia (do MP e STF), os filhotes de Narloch, Olavo de Carvalho, antes exóticos agora comparados à demiurgos do Brasil, os twitteiros e youtubers deformadores e os discípulos de Hayek e Mises, não saíram do nada e operam dentro de uma lógica.

Por mais que os pensadores avançados da esquerda queiram vencer a batalha simbólica antes da vulgaridade eleitoral, as eleições vão ser o grande passo legitimador do golpe e da hegemonia direitista. Foi assim com Trump nos EUA, com Dória em SP, venceram nas urnas. Simbólico e material se juntam num movimento rápido, quem parar pra separar o joio do trigo será atropelado.

A marcha galopante da direita deslavada reforça um temor que funcionou perfeitamente no pleito francês. Macron, um ultraliberal, surgiu como alternativa racional à Marine Le Pen, ultradireitista. É o mesmo fenômeno que coloca o opus dei Geraldo Alckimim como opção da “direita civilizada” na eleição de 2018, o que prova ainda mais busca de uma legitimação eleitoral.

É nesse sentido que as demonstrações explícitas e violentas de nazismo, a iconoclastia contra símbolos da esquerda, a violência contra minorias, a blitzgrieg da escola sem partido nos municípios, o revisionismo histórico e as demais saídas à direita são toleradas e bem vindas por uma certa direita liberal.

A ultradireita conquista seus espaços no grito e no susto, derruba bandeiras históricas da esquerda, emplaca leis e regulamentações que até há pouco eram impensáveis e nessa escalada cria a demanda por uma direita mais civilizada. Tudo tão democrático e limpinho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: